Soja: Produtores permanecem fora das vendas

O aumento de frete com o forte da colheita que se aproxima e baixas recentes do câmbio acabaram fazendo com que os preços da soja tivessem fortes quedas, diminuindo as vendas dos produtores. De acordo com o especialista Luiz Fernando Pacheco, analista da T&F Consultoria Agroeconômica, o câmbio subiu acima de R$ 4,0 na semana passada.

“Nesta quarta-feira os preços da soja voltaram a recuar 0,48% nos portos, para a média de R$ 77,25/saca nos portos do sul ou seus equivalentes em outros estados e 0,47% no interior, para R$ 72,27/saca nos estados do Sul. Com isto, as perdas do mês aumentaram para 0,59% nos portos e 0,33% no interior. Como frisamos abaixo, o anúncio da ANEC de que poderá haver uma redução de 3,0MT nas exportações brasileiras nesta temporada é muito negativo, porque aumentará os estoques finais e diminuirá a disputa por matéria prima”, comenta o especialista.

Nesse cenário, a Associação Nacional dos Exportadores de Cereais (Anec) reduziu suas projeções para exportação de soja do Brasil em 2019. “As vendas externas da oleaginosa devem somar 67 milhões de toneladas. Em fevereiro, a expectativa era de embarque de 70 milhões de toneladas”, indicou Pacheco em seu boletim informativo diário.

“As exportações do Brasil em março de soja somaram 9,6 milhões de toneladas, segundo a associação, o que representa queda de 12% ante igual mês do ano passado. Os dados diferem da Secretaria de Comércio Exterior (Secex) porque a Anec considera uma base diferente. Enquanto a Secex leva em conta para o cálculo os registros de exportação e documentos apresentados no embarque, a Anec considera números de agências marítimas referentes ao volume efetivamente embarcado nos navios. Segundo a Secex, o País exportou 8,955 milhões de toneladas de soja em março (+1,6%)”, conclui.
DATA: 05.04.19

ÚLTIMAS NOTÍCIAS