Paraná vai começar o ano com mais terra e menor produtividade

O Paraná está consolidando neste final de ano uma área de 5,46 milhões de hectares de cultivo de soja, o que significa crescimento de 4% comparado ao ano passado, quando foram semeados 5,27 milhões de hectares. Apesar disso, a produção deve ser menor. Quem indica é o Departamento de Economia Rural, da Secretaria de Agricultura e Abastecimento.

A expectativa é que sejam produzidas 19,3 milhões de toneladas de soja no estado, contra 19,8 milhões de toneladas da temporada anterior.

“Esta redução se deve basicamente ao clima. Na safra passada as condições foram praticamente perfeitas para o desenvolvimento das lavouras. Durante o mês de setembro, quando foi permitido o início da semeadura da soja no Paraná, a falta de umidade castigou grande parte da área rural do Paraná”, destaca o último boletim do Deral.

O órgão lembra que a estiagem provocou estragos em algumas regiões, obrigando o plantio a ficar concentrado em curto espaço de tempo. “Além da seca e do consequente atraso no plantio, as temperaturas mais baixas para a época, e o excesso de chuva em curtos períodos de tempo, também foram prejudiciais”, destaca o boletim.

Safras de milho e feijão
Segundo o Deral, os próximos dias serão determinantes para a consolidação da safra de soja 2017/18. Como mostrou o giro da Expedição Safra pelo Paraná, outros fatores também chamam a atenção, como a queda na produção de milho.

A primeira safra de milho no Paraná está projetada pelo Deral em 3,01 milhões de toneladas, queda de 39% ante o período anterior (4,93 milhões de toneladas). Já a segunda safra deve diminuir 7%, para 12,29 milhões de toneladas (13,28 milhões de toneladas em 2016/17).

Já a primeira safra de feijão está estimada em 374.824 toneladas, aumento de 2% em relação à safra 2016/17 (368.227 toneladas). A segunda safra deve crescer 26%, para 432.442 toneladas, ante 343.441 toneladas na safra anterior.
DATA: 26.12.17

ÚLTIMAS NOTÍCIAS